Saúde

Edmilson Migowisk - edmilson@ojornalnit.com.br

Tudo sobre a febre amarela


Uma velha doença, que nunca deixou de trazer desafios à comunidade médica – já que está associada ao desiquilíbrio ambiental –, voltou a assustar os brasileiros nos últimos meses: estamos falando da febre amarela. Você já deve ter ouvido sobre o surto da doença em Minas Gerais. Mas você sabe o que é a febre amarela e como se prevenir?


Sobre a doença


A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus da família Flaviviridae. O nome da doença vem da icterícia (pele amarelada), sinal que acontece com quem está com febre amarela em estágio avançado. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou apresenta um quadro com manifestações muito fracas. Os primeiros sinais e sintomas da doença aparecem repentinamente: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências do fígado e dos rins, icterícia (olhos e pele amarelados), sangramentos e cansaço intenso. Muitos infectados se recuperam e ficam  imunizados para o resto da vida contra a febre amarela.

É importante ressaltar que, aos primeiros sinais e sintomas, o infectado procure imediatamente um médico, para começar o tratamento adequado.


Transmissão

A febre amarela é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos.

No meio urbano, a transmissão se dá por meio do mosquito Aedes aegypti (aquele mesmo mosquitinho que transmite dengue, zika e chikungunya...). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela – ou nunca tenha tomado a vacina contra ela –circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair o vírus, a pessoa se torna fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Portanto, fique atento: uma pessoa com febre amarela não transmite o vírus a outra pessoa por contato!


Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível pela picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa ou suja, não importa, são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar água parada em recipientes destampados. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de mosquitos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.


Fique bem, cuide-se bem!

Edimilson Migowski

Médico Infectologista e Presidente do Instituto Vital Brazil

Com colaboração de Thaís Marini

Comentários