Estética Avançada

Fabiana Roberto - fabiana@ojornalnit.com.br

Chegou a hora de renovar a pele

A pele tem um ciclo de renovação onde as células são continuamente regeneradas na camada inferior e superior e movimentam-se para cima para substituir as células mais envelhecidas em sua superfície. A renovação celular constante da epiderme faz com que as células sejam gradativamente eliminadas e substituídas por outras. A duração desse ciclo pode variar de acordo com os hábitos e da idade de cada indivíduo.

Numa pele jovem ele dura cerca de 28 dias, já as peles mais maduras ele pode chegar a 40 dias, ficando com maior acúmulo de células mortas em sua superfície. Para dar uma forcinha ao no organismo temos na estética várias opções de peelings, desde mais superficiais, que podem ser feitos qualquer época do ano, aos mais profundos, que são mais indicados para os dias frescos.

Os peelings superficiais são indicados para manchas superficiais, poros dilatados, além de afinar suavemente a pele deixando-a luminosa, macia e mais firme. Podem ser feitos semanalmente, a descamação subsequente costuma ser fina e às vezes imperceptível, não atrapalhando o dia a dia. Já os peelings médios são indicados para manchas profundas, rugas, cicatrizes de acne mais brandas, estrias e peles envelhecidas pelo sol.

Eles provocam descamação mais espessa e escura, que pode levar de 7 a 15 dias, dependendo do peeling pode-se utilizar base para disfarçar essa descamação. E os peelings profundos são para peles muito envelhecidas, com manchas, rugas profundas, além de serem ótimos para cicatrizes profundas de acne. Eles são bem mais agressivos que os demais, provocam a formação de muitas crostas e o pós-peeling exige o uso de curativos e a recuperação pode durar até um mês.

Dentre as inúmeras opções de peelings temos os químicos e os físicos. Os peelings químicos utilizam substâncias que provocam o desprendimento das camadas superficiais da pele, permitindo estímulo para a renovação celular e formação de colágeno, gerando assim uma pele macia, brilhante e uniforme. Rejuvenesce a pele, melhorar sua textura, cor e suaviza as rugas. Uma excelente opção de peeling químico é o de ácido retinóico, ele é um derivado da vitamina a e pode ser utilizado em várias porcentagens, de acordo com a patologia estética a ser tratada.

Ele promove uma descamação superficial e constante da pele, renovando-a e favorecendo a formação de colágeno, levando a uma significativa melhora, não só da face como da aparência de estrias. Os peelings físicos utilizam algum agente abrasivo, seja um produto (esfoliante) ou um aparelho, como o peeling de cristal ou diamante, para um processo de microdermoabrasão não invasivo e sem a utilização de substâncias químicas. Produz uma pequena esfoliação na pele, ajudando na retirada das células mortas, promovendo a renovação celular, atenuando as rugas, manchas, além de tratar pele com acne e estrias.

Mesmo que a escolha seja um peeling superficial a pele ficará mais sensível, então alguns cuidados diários como a não exposição ao sol e a utilização de filtros solares são fundamentais durante o tratamento. Agora, aproveite o clima mais fresco e vá a um profissional qualificado para escolher o peeling mais adequado para sua pele.

 

Fabiana Roberto
Tecnóloga em estética e cosmética
Pós Graduada em estética e cosmetologia

Comentários