Leitura de Bordo

Otacílio Barros - otacilio@ojornalnit.com.br

Vergonha

Todas as vezes que vou escrever um artigo tento pensar em algo bom, alguma coisa que não fale de tragédias, corrupção, bandidagem, enfim, temas que falem de amor, de fraternidade, caridade, misericórdia, mas, reconheço que fica difícil a cada dia que passa. Às vezes consigo, mas é muito difícil.. O Legislativo e o Executivo brasileiros foram invadidos por bandidos. As obscuridades dos últimos anos abriram brechas para que essas pessoas, que devem fazer a representação política, assumissem.

E o eleitor é a vítima do sistema”. São crimes de todos os tipos, processos por acusações criminais, como formação de quadrilha, extorsão e até homicídios, isso sem falar nos enriquecimentos ilícitos, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, prevaricação, e por aí vai. Há também registros de crimes ambientais, irregularidades no repasse de verbas públicas etc etc etc. Vocês lembram daquele deputado distrital, ou seja, de Brasília, que foi filmado enfiando dinheiro nas meias?

Esse foi muito cara de pau ao afirmar que havia posto o produto da corrupção na meia porque naquele momento não dispunha de uma valise onde colocá-lo. E esse outro agora correndo pelas ruas de São Paulo com uma mala cheia de notas de cinquenta, totalizando 500 mil reais? Pelo menos foi o que garantiu o delator, mas quando a mala foi entregue à Polícia Federal constatou-se que faltava 35 mil para fechar a conta? E do que jeito que a coisa está andando, não vai sobrar ninguém para apagar a luz. A cada diz somos surpreendidos com novos nomes envolvidos em maracutaias. É bilhão pra cá, bilhão pra lá, empresário corruptor, empresário corrupto.

Esses últimos, da famigerada Friboi, deixaram a vaca ir pro brejo e se mandaram pra Nova Iorque. Estão agora instalados confortavelmente em uma cobertura de 850 metros quadrado em plena Quinta Avenida. Tinha que ser mesmo no Brasil, um cara ficar milionário com o nome de Joesley. Fazer o que, não é, se temos em Brasília um presidente com cara de mordomo de filme de terror de quinta categoria. É demais pro meu visual, fazer o que heim?  E então, quem é a vítima? Somos todos nós, é claro! São os brasileirinhos que morrem diariamente nas filas dos hospitais públicos, do INSS, nos desabamentos de encostas, nas enchentes, vítimas do descaso dessa gente citada aí em cima.

Somos vítimas, mas também somos culpados, é claro! Quem é, de sã consciência, que sabe hoje em quem votou nas últimas eleições? E se sabe, o que não acredito, vem fiscalizando ao longo do mandato a atuação de seu deputado, vereador, senador, governador e presidente da república? Muito difícil não é? Nós somos mestres em reclamações, mas ZERO em atitudes. O próximo ano é mais um de eleições, meu caro leitor. Faça uma reflexão, escolha bem seu candidato para não ter que passar os próximos quatro anos freqüentado o “Muro das Lamentações”! “Se o desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade” (Sócrates).

Comentários

+ POSTAGENS

29/12/2017 - Ano novo, nova vida?

28/09/2017 - A educação

31/08/2017 - UM DIA QUALQUER

18/07/2017 - Perdas necessárias

08/06/2017 - E a baderna continua

24/05/2017 - Vergonha

19/04/2017 - Conversa de Botequim

12/04/2017 - Desesperança

06/04/2017 - Aula de Direito

28/03/2017 - Nossa Niterói

23/03/2017 - O canalha

15/03/2017 - Caos em Niterói

09/03/2017 - Pra platéia