Notícias

Centro e Icaraí terão mais vagas de estacionamento a partir de hoje

Niterói, 25/11/2017 12:51:20
A partir deste sábado (25/11) até o dia 31 dezembro, os motoristas terão mais vagas de estacionamento no Centro e em Icaraí. A Prefeitura de Niterói ampliará, através da concessionária Niterói Rotativo, o número de vagas disponíveis nos principais eixos comerciais da cidade para o período de festas de fim de ano. O objetivo é facilitar o acesso dos consumidores às lojas. Serão disponibilizadas aproximadamente 370 novas vagas. O horário permitido para o estacionamento será o mesmo do rotativo diário: de 7h às 19 horas, de segunda a sábado. O valor cobrado será de R$3,50 por até duas horas.

No Centro, as vagas serão disponibilizadas nas seguintes ruas: São João (lado direito do fluxo, trecho entre a Visconde de Sepetiba e a Visconde de Itaboraí); Coronel Gomes Machado, (lado direito do fluxo, entre a Visconde de Sepetiba e a Marquês de Olinda); Rua da Conceição (lado esquerdo do fluxo, entre Luís Leopoldo Fernandes Pinheiro e Visconde de Sepetiba); Aurelino Leal (lado esquerdo do fluxo, entre Alberto Vítor e Dr. Bormann); Manoel de Abreu (lado esquerdo do fluxo); Visconde de Sepetiba (lado esquerdo do fluxo, entre a São Pedro e a Marechal Deodoro); Barão do Amazonas (lado direito do fluxo, entre a Marquês de Caxias e a São João); Barão do Amazonas (lado esquerdo do fluxo, entre a São João e a Avenida Amaral Peixoto); Visconde de Itaboraí (lado direito do fluxo, entre a São João e Doutor Fróes da Cruz).

Em Icaraí, os locais permitidos são: Rua Álvares de Azevedo (lado esquerdo do fluxo, entre a Tavares de Macedo e a Avenida Roberto Silveira); General Pereira da Silva (lado esquerdo do fluxo, entre a Roberto Silveira e a Gavião Peixoto); Lopes Trovão (lado direito do fluxo, entre a Coronel Moreira César e Tavares de Macedo); Lopes Trovão (lado esquerdo do fluxo, entre a Mem de Sá e a Roberto Silveira); Comendador Queirós (lado direito do fluxo); Moreira César (lado direito do fluxo, entre Álvares de Azevedo e Mariz e Barros).

Comentários