Notícias

VITÓRIA DE TEMER: Derrota da Justiça e uma barganha parlamentar

Niterói, 05/08/2017 14:44:30

Gessy Rangel  é jornalista.

Mais do que uma vitória de Michel Temer, o resultado da votação na Câmara Federal que levou ao arquivamento da denúncia de corrupção contra o presidente foi na realidade uma derrota da Justiça e da sociedade, já que o presidente já estava denunciado pelo Ministério Público Federal. Mesmo assim, 263 deputados votaram pelo arquivamento da denúncia, sob ensaiado argumento de que se devia dar a Michel Temer a chance de realizar reformas por ele anunciadas, como já iniciadas.


O preço dessa decisão da Câmara dos Deputados não é revelado em seus detalhes mínimos por constituir medida de difícil defesa junto ao eleitorado, que retorna às urnas no próximo ano, para votar certamente nos mesmos parlamentares que agora apoiaram o presidente de menor índice de aprovação popular da história de nossa República, buscando livrá-lo de julgamento no Supremo Tribunal Federal.

Pois é com esses mesmos deputados que se pretende aprovar reformas ditas importantes para debelar a crise que assola o País. Mas será que os deputados que não fizeram o farão agora?  E se fizerem será a que custo para os combalidos cofres públicos do País?

A vitória que Temer "comprou ou permutou" por meio de uma barganha política com deputados, prometendo dar curso às tão exaltadas reformas, constitui, na verdade, a prorrogação da crise, por força de sua própria impopularidade, o que pesa significativamente em ano de eleições.  Ou será que até lá o presidente conseguirá comprar tantas adesões, livre da clava da justiça, pleiteie um mandato só seu a prolongar o atual.

Desse jeito, não se sabe como será e como ficara o País tendo como parte substantiva do comando da nação vendilhões e compradores de votos.

É certo porém que Temer ganhou novo alento como hegemônico num governo eivado de corruptos e corruptores. À mercê dessa escória, ao povo só nos restará clamar: Que Deus salve o Brasil.

 

Comentários